Não podemos deixar cair ”A Comarca de Arganil”. Neste espaço, os leitores do pré-extinto jornal têm a palavra. Vamos dizer o que queremos para o novo rosto d’A Comarca, Vamo-nos unir com um único propósito: reeditar o jornal. Assuma a palavra
05 de Novembro de 2009

Notícia publicada em 13 de Agosto de 1955
 

LUZ  ELÉCTRICA  NA  BENFEITA
 

“No dia 12, na parte da manhã, deslocaram-se a Arganil os Srs. Alfredo Nunes dos Santos Oliveira, presidente da Junta de Freguesia, e António Nunes Leitão, presidente da direcção da Liga de Melhoramentos, que, acompanhados pelo Sr. padre José Rodrigues Redondo e pelos nossos patrícios Srs. Joaquim Bernardo, comerciante em Lisboa e Artur do Rosário Dias, farmacêutico nessa vila, foram entregar à Hidroeléctrica de Arganil, Limitada, a terceira e última prestação, de cerca de 30 contos, da comparticipação da Liga de Melhoramentos nas despesas de construção das linhas de alta tensão e das redes de iluminação pública e particular. Nos termos regulamentares, a inauguração deveria fazer-se oito a dez dias depois, mas porque o Sr. Dr. Marcelo Matias, Embaixador de Portugal em Paris, deveria, vindo de França, chegar naquele dia, à nossa terra, com sua família, e o povo da Benfeita, que a comissão representava, pretendia fazer a S. Exa a surpresa da inauguração de tão importante melhoramento coincidir com a sua chegada, foi esse desejo exposto ao Sr. Eng. António Barata Garcia, gerente da empresa, que com a melhor boa vontade o acolheu, e para o efeito se prontificou a remover imediatamente as diversas formalidades de ordem técnica e burocrática, que normalmente demorariam vários dias a realizar.
 

Gentilmente, o Sr. Eng. pôs-se logo em contacto telefónico com diversas entidades de Coimbra, Lisboa, etc., e mandou seguir dois ou três automóveis com pessoal técnico para o Alqueve, Coja e outras localidades.

 

Se todos os obstáculos se removessem, a electricidade seria ligada às 21 horas.

A comissão regressou à nossa terra, e manteve-se silenciosa sobre a combinação feita, não só para manter o segredo e a surpresa projectada, mas porque poderia ter sido impossível o cumprimento de todas as formalidades. A notícia, porém, chegou célere, e, sem bem se saber como, a breve espaço de tempo por toda a parte se dizia: «Hoje, já teremos luz!» E a mocidade movimentou-se para festejar o acontecimento.

 

E tivemos, felizmente, luz eléctrica! Às 22 horas, porque só a essa hora a filarmónica do Barril de Alva chegou, e na presença de todo o povo da Benfeita, que se reuniu junto da cabina de transformação, e de gente vinda propositadamente de Coimbra e outras terras, o Sr. Dr. Marcelo Matias, ladeado pelos Srs. Alfredo de Oliveira, António Nunes Leitão e António Nunes Fernandes, chefe electricista da empresa, depois do sr. padre Redondo ter benzido as instalações, ligou o quadro e a Benfeita surgiu feericamente iluminada, pois as centenas de lâmpadas instaladas em todas as casas e nas ruas, se acenderam, todas, ao mesmo tempo! A filarmónica tocou a «Portuguesa», enquanto uma quente e prolongada salva de palmas reboou, cobrindo o som dos vivas entusiasticamente levantados.

 

Então, houve de facto uma surpresa. No céu, entre o ribombar de poderosos morteiros e o estralejar alegre dos foguetes «de três respostas», surgiram foguetões de «lágrimas», de lindo efeito, dourados, prateados, verdes, vermelhos, azuis e amarelos ...

 

E como sempre, nos momentos de felicidade e de contentamento, o povo dançou e cantou alegremente até alta madrugada, ao compasso das músicas da simpática e bem afinada filarmónica do Barril de Alva, que só se foi embora, e com pena de muitos, às 4 horas da manhã.”

 

O dia 12 de Agosto de 1955 ficará na história da nossa terra, porque depois da estrada e do telefone, a energia eléctrica será uma das mais poderosas fontes de progresso para a nossa terra, e de utilidade e bem estar para a sua população.

Para que Frank Nunes, infelizmente ausente na Califórnia, pudesse comparticipar na nossa alegria e visse que o seu nome está sempre presente na lembrança e no coração dos benfeitenses, que o estimam e não esquecem ter sido ele o principal obreiro deste importante melhoramento, foi-lhe enviado o seguinte telegrama: Frank Nunes - Princeton (Califórnia) - Inaugurada a luz eléctrica. O povo da Benfeita saúda-o, agradecido.”
 

Porque recordar é viver…

 

Fonte:  http://benfeita.planetaclix.pt/

 

Nota: Este acontecimento foi notícia no jornal "A Comarca de Arganil" por este se encontrar activo. Hoje não seria possível porque a publicação do referido jornal está suspensa. Queremos manter esta situação? ttp://laacomarcadearganil.blogs.sapo.pt/404.html

 

publicado por anevespedro às 23:05
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
16
18
20
21
22
23
24
25
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO