Não podemos deixar cair ”A Comarca de Arganil”. Neste espaço, os leitores do pré-extinto jornal têm a palavra. Vamos dizer o que queremos para o novo rosto d’A Comarca, Vamo-nos unir com um único propósito: reeditar o jornal. Assuma a palavra
05 de Abril de 2010

Excerto de notícia publicada no jornal “As Beiras” dia 4 de Abril, escrito por Lurdes Gonçalves.

«Fundação quer revitalizar “A Comarca de Arganil”


Os dimanizadores do projecto pretendem adquirir o título do jornal e constituir uma nova fundação para o gerir.
Uma comissão or-ganizadora, à qual pertence o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Arganil, José Dias Coimbra, está empenhada em constituir uma fundação, denominada de Fundação Comarca de Arganil, de forma a colocar em funcionamento este jornal local que abriu falência. Para o efeito, é necessário comprar o título da empresa, que custa 35 mil euros, pelo que a Santa Casa da Misericórdia de Arganil, que se assume como “fiel depositária dos donativos”, vai enviar cartas “a uma ou duas centenas de pessoas” que estejam interessadas em subscrever um valor entre 500 e 1.000 euros. O anúncio foi feito pelo provedor da Santa Casa da Misericórdia, na última assembleia-geral, ocasião em que também foi aprovado por unanimidade o relatório e contas da direcção referentes a 2009.

A comissão organizadora integra, além de José Dias Coimbra, o presidente da Assembleia-Geral da Santa Casa da Misericódia de Arganil, o presidente do Conselho Fiscal e o tesoureiro, António Carvalhais Costa, António Lopes Machado, Carlos Andrade, Mário Vale, Nuno Gomes, Nuno Mata e Pedro Pereira Alves, estando já subscritos cinco mil euros. Depois de ser adquirido o título, será nomeado um conselho de administração e “a Santa Casa disponibilizará um espaço na futura Academia Condessa das Canas para que seja possível a fundação a instituir poder laborar e iniciar a sua actividade”, garantiu o provedor.

Tendo a comissão como objectivo “a salvaguarda de todo o historial da Beira Serra, vertido na extinta empresa A Comarca de Arganil”, o provedor da Santa Casa realçou que o motivo que o leva “a fazer isto” é “a memória de um grande homem de Arganil que foi João Castanheira”.

Segundo José Dias Coimbra, a comissão or-ganizadora já contactou as autarquias de Arganil, Góis, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra e Tábua, para que possam dar um apoio, sendo que “as cinco câmaras acordaram que não iriam estar envolvidas no projecto, mas ajudarão de forma a que o jornal possa arrancar com força e com vitalidade”, sublinhou.

José Dias Coimbra frisou que a fundação será “dotada de órgãos estatuários e completamente independentes por força da sua natureza e dos seus objectivos”, explicando que por esta razão as câmaras não se devem associar, embora os seus elementos individuais possam participar.

publicado por anevespedro às 22:07
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
27
28
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO