Não podemos deixar cair ”A Comarca de Arganil”. Neste espaço, os leitores do pré-extinto jornal têm a palavra. Vamos dizer o que queremos para o novo rosto d’A Comarca, Vamo-nos unir com um único propósito: reeditar o jornal. Assuma a palavra
25 de Abril de 2010

 

Publicado no jornal “Diário de Coimbra”, sábado, 24 de Abril de 2010.

«Um grupo de cidadãos quer comprar A Comarca de Arganil, que vai a hasta pública quinta-feira, e criar uma fundação para retomar a publicação do jornal, suspensa em Junho de 2009. O projecto «já conta com a adesão e contribuição financeira de várias pessoas e instituições», disse à Lusa, José Dias Coimbra, um dos promotores da ideia.


«Os cidadãos da Beira Serra não podiam ficar de braços cruzados» perante o desaparecimento de «um jornal que é uma das instituições mais emblemáticas da região e faz, ele próprio, parte da sua história», sublinhou.

José Dias Coimbra, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Arganil e antigo presidente da Câmara desta vila, acredita que será «possível reunir os recursos financeiros», até quinta feira, para adquirir o título, cuja base de licitação está fixada em 35 mil euros.

O espólio de A Comarca de Arganil, de «grande valor e significado», particularmente para «a compreensão da história da Beira Serra», será, igualmente, posto à venda naquele dia. «Espero que as diferentes instituições da região», designadamente as autarquias, «compreendam o que está em causa e a necessidade de preservar todo aquele importante património ao serviço da comunidade», acrescentou. Como, entretanto, «não há tempo para a constituição da fundação», a Santa Casa da Misericórdia de Arganil assume-se como «fiel depositária das contribuições destinadas à operação de licitação», adiantou José Dias Coimbra.

Criado em 1901, A Comarca de Arganil começou por ser semanário. Em 1927, passou a bissemanário e, em 1951, a trissemanário. Em 2000, o jornal recuperou a periodicidade bissemanal e em 2008 voltou ao formato semanal. A última edição de A Comarca de Arganil foi publicada em 10 de Junho de 2009, seis meses depois ter sido pedida a insolvência da empresa proprietária do jornal.

«A Comarca é caracterizada sobretudo por ter sido um jornal de causas coletivas», particularmente relacionadas com os movimentos regionalistas e com as ligas de melhoramentos, da sua área de influência - a Beira Serra (concelhos de Arganil, Góis, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra e Tábua).

Além da «venda directa em banca», o periódico «chegou a ter mais de seis mil assinantes», particularmente na região de Lisboa e comunidades de emigrantes da região.»

publicado por anevespedro às 22:04
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
27
28
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO